Olá, bem-vind@!

Quer participar e contribuir? Clique no botão "Cadastrar-se" se é sua primeira vez aqui. Se você já é um dos nossos, clique em "Entrar"

ALGARVE... Um paraíso que talvez você nem tenha pensado em visitar. Parte 1 :)

editado junho 2016 em Europa
Olá pra quem estiver lendo! :)
Eu sou a Rafa e sou nova aqui no fórum.
Espero de verdade que vocês gostem das minhas dicas, pq viajar (e comer bem) são dois dos meus maiores prazeres e eu AMO compartilhar dicas dessas duas coisas, já que é como se eu tivesse revivendo a história.  <3

Bom, essa minha primeira dica, que na verdade é um conjunto de dicas, vai ser um pouco grande, mas eu tenho certeza que vocês não vão se arrepender de reservar 5 minutinhos pra ler.

Antes de mais nada preciso dizer que Algarve é um paraíso na terra. Uma beleza que arrepia e deixa o seu coração acelerado.

Vou contar na verdade como se fosse um diário de bordo, para quem for não deixar passar nem os pequenos detalhes. O foco desse roteiro não é para o viajante que quer apenas descansar na praia do seu Hotel ou Resort. Mas sim para o viajante que quer explorar as variadas regiões de Algarve e aproveitar praias singulares de diferentes estilos, todas DESLUMBRANTES.

Em primeiro lugar, como chegar lá? Entre as três opções de transporte (carro, trem e avião) sugiro ir de carro. O único lugar de Algarve que tem aeroporto é Faro e mesmo assim não existe vôo do Brasil direto pra lá. Então necessariamente é preciso fazer a escala em algum lugar de Portugal (Lisboa ou Porto). De Lisboa para Algarve de carro são apenas 2 horas e meia de viagem numa estrada maravilhosa e sem trânsito nenhum, ou seja, não é uma viagem cansativa, é um Rio­-Búzios em uma estrada de 1° mundo. Logicamente, isso não exclui a possibilidade de ir de avião ou trem e alugar um carro lá mesmo em Algarve. Mas eu e meu namorado alugamos um carro no aeroporto de Lisboa e fomos direto para Lagos (uma das regiões de Algarve). Usamos o carro durante os cinco dias de estadia, depois voltamos de carro para Lisboa, devolvemos o carro próximo ao nosso hotel e seguimos a viagem pela capital. É importante saber que quem está afim de conhecer Algarve profundamente precisa estar de carro. Isso não significa que sem ele você não consiga planejar uma boa viagem, mas ele é o único meio de explorar as inúmeras praias, algumas bem escondidinhas, que só com GPS é possível chegar.

Contudo, como o foco deste roteiro 
é explorar as praias, você precisa de um carro. Isso porque a região de Algarve é subdividida em várias pequenas províncias (concelhos) que se ligam através de estradas e cada uma delas tem seus paraísos.

Lembrando que é importantíssimo também alugar o GPS, pois como eu falei acima, ele é fundamental para chegar aos lugares sem maiores transtornos, e caso seja possível, adquira o via fácil, pois existem alguns pedágios no caminho, assim como em alguns trechos internos da região de Algarve.

Dica do GPS - Ele não irá reconhecer 
se apenas o nome da praia for colocado no endereço, portanto, pesquise o nome das ruas ou estradas que beiram a praia desejada para o trajeto ficar o mais perfeito possível.

Outro detalhe importante é a época da viagem. Claro que o verão é o mais aconselhável, mas dentro do próprio verão existem temporadas distintas. Depois de muita pesquisa resolvemos ir logo no início de Setembro, pois o que descobrimos, e foi confirmado pelo pessoal de lá, é que agosto é o mês mais lotado por conta das férias, assim como o final de julho. E a estratégia deu certo, nenhuma praia estava superlotada e o clima estava perfeito. Ainda estávamos no verão com uma temperatura ótima, porém com a presença do vento, que é uma constante do local.

vento não atrapalha muito, porque a maioria das praias é cercada por falésias (mais um charme!). O que eu aconselho é sempre procurar um local perto delas, nos cantos das praias, onde o vento não tenha muita força. Com relação a água do mar, pelas fotos vocês podem notar que é incrivelmente clara, mas poucos sabem que é BEM gelada. Quanto mais ao ocidente, mais gelada ela fica. Não é uma diferença absurda, mas é algo que se possa notar. O O meu namorado não tem problema com água muito gelada, já eu... =O Então o que eu fez foi comprar uma boia, daquelas que parecem um pneu e que vende em quase todos os lugares por lá, para poder aproveitar o mar sem necessariamente precisar mergulhar em todas as praias. Para os que realmente sentem frio, uma camisa de lycra é uma boa!
Entre ou Cadastre-se para fazer um comentário.